aguas do sul

"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

segunda-feira, outubro 04, 2021

Caminhadas no Parque da Paz

 



A semana passada caminhei quase todos os dias por este espaço maravilhoso, de vistas aconchegantes, sobretudo ao crepúsculo.
As dezenas de patos que vivem no enorme lago, de raças diversas, animam os fins de tarde buscando alguma dádiva dos peregrinos da Natureza.
Há lugares que se renovam e nunca cansam para quem gosta de caminhar e admirar a paisagem sempre mágica.
Luís Filipe Maçarico (texto e fotografias)

sexta-feira, outubro 01, 2021

A Barragem do Tua e a Destruição de Uma Linha Férrea Maravilhosa

 






Passaram vários anos e já lá diz o ditado "Promessas leva-as o vento..."

A EDP construiu a barragem do Tua, prometendo reconstruir a linha férrea respectiva (que no total tinha 134 quilómetros), que uns tempos antes sofreu vários descarrilamentos para justificar o seu fecho e o esquecimento de um património que motivou o trabalho esforçado há muitas décadas (desde1887) da construção de uma das mais belas linhas de comboio portuguesas, que tive o privilégio de fruir, quando era uma das atracções turísticas antes da avalanche de estrangeiros que veio conhecer este país.

O povo português parece hipnotizado. Os nossos antepassados protestavam, exigiriam a reposição, em tempos adversos à liberdade. Actualmente, o vírus do comodismo tolhe mentes e emoções. Tudo é abafado diante do televisor ou na presença de supostos elementos de modernidade evolução e progresso. Contudo é retrocesso o que constatamos, vãs promessas em troca de determinadas perdas, e nada acontece. O silêncio impera - e envergonha.

Luís Filipe Maçarico (Texto e fotografias)

Com a CDU em Santa Marta de Penaguião

 


 

Na derradeira semana da campanha eleitoral, participei na distribuição - com camaradas da Régua e Vila Real - do Programa da CDU. Coligação Democrática Unitária, pelas freguesias do concelho de Santa Marta de Penaguião.
Apesar de ser proposta a Gestão Pública da Água, um Plano de Mobilidade ao serviço das populações urbanas e rurais, com vias de comunicação mais dignas e melhor qualidade do transporte colectivo, Feira Mensal de produtos da terra, Aumento de Apoio às Associações e Colectividades desportivas e culturais, Valorização da Agricultura Familiar, entre outras questões com importância fundamental, os eleitores preferiram outras propostas.
Fica na memória a alegria e fraternidade desses dias.
Até Amanhã, Camaradas!
Luís Filipe Maçarico (Texto e Fotografias)

domingo, setembro 12, 2021

A Bienal


Algumas das muitas obras expostas na Bienal da Festa do Avante de 2021

Um dos espaços que mais aprecio visitar na Festa do Avante é a respectiva Bienal, onde as Artes Plásticas têm a sua habitual mostra, sempre muito visitada.

Gostava de ver alguns dos meus Amigos Pintores e Escultores ali representados, exibindo as suas obras. Será que terei esse prazer algum dia? 

São milhares os visitantes, contribuíndo esta exposição para aproximar a Arte de Todos...

LFM (textos e fotografias)

sábado, setembro 11, 2021

Ecos da festa


 Ecos da Festa do Avante, que ocorreu há uma semana. A fotografia apresenta três elementos dos corpos sociais do Grupo Dramático e Escolar "Os Combatentes" (Andreia, Tiago e eu) e a família Duarte-Fernandes (Fernando, Rita e Jessica).

Do muito que se vivenciou, dos inúmeros encontros que se desenvolveram, um mojito uniu seis pessoas esmagadoramente jovens (nem que seja de espírito). Os três dias foram sorvidos com grande alegria e partilha. Nem outra coisa se espera deste evento.

Oxalá para o ano ainda seja melhor!

LFM 

segunda-feira, agosto 16, 2021

Guerra Inútil


Porque razão os Estados Unidos estiveram vinte anos no Afeganistão, depois de afastar os Talibãs e agora abandonam a região, deixando àqueles a quem chamam "insurgentes" a possibilidade de se reinstalarem no Poder? Duas décadas perdidas... 

Está à vista de toda a gente a inutilidade destas guerras... 

LFM

quinta-feira, julho 15, 2021

Realizou-se o Festival Transfronteiriço de Poesia, Arte de Vanguarda e Património em Meio Rural, em Vilarelhos, no passado sábado 10 de Julho de 2021


                                       

                                       







Decorreu durante o sábado dia 10 de Julho de 2021 o PAN mínimo de Vilarelhos, que retomou, embora de forma reduzida um evento que acompanhei entre 2018 e 2019. Essencialmente consistiu numa troca de impressões entre os organizadores e alguns dos convidados que puderam comparecer, os quais falaram na forma como enfrentaram a pandemia e que perspectivas têm para o PAN de 2022. 

Após o almoço e visita à Galeria Municipal de Arte em Alfândega da Fé, junto ao Solar do Morgado realizou-se um recital de Poesia, em que os poetas e recitadores foram acompanhados pela jovem cantora local, Joana Cancela.

Antes do encerramento, os participantes jantaram e confraternizaram, realçando a qualidade da cozinha, a cargo das senhoras que sempre participam nesta verdadeira mostra de gastronomia e gentileza.

Ir a este Festival Transfronteiriço de Poesia, Arte de Vanguarda e Património em Meio Rural, que nasceu há duas décadas em Morille (Salamanca) sob a égide de Manuel Ambrósio Sanchez Sanchez,  alcalde daquele município, também professor da Universidade de Salamanca e deputado provincial, tendo tido vários subdirectores do Festival, enquanto representantes e angariadores dos artistas portugueses que participaram nas várias edições, ir a este Festival, dizia, é neste tempo tão difícil, um Renascimento.

Actualmente e com agrado, Francisco Lopes e António Sá Gué são os dois subdirectores, ambos transmontanos, tendo as primeiras edições do PAN em Portugal decorrido em Carviçais (Torre de Moncorvo). Parabéns à organização, aos participantes e ao Povo deste belo concelho de trás-os-Montes.

Luís Filipe Maçarico (texto e fotografias)