"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, março 27, 2005

Meca no Espichel


Ontem, junto ao morábito do Cabo Espichel, era sábado de Aleluia, nesta Páscoa de um calendário de tradições evaporadas...
Enquanto bandos de portugas se pavoneavam, entre as ruínas da estalajem de um santuário (que deve ter tido dias marcantes de festejos e peregrinos)e roulottes que vendiam churros, mais alguns comerciantes de conchas e búzios, súbito, um vulto ajoelhou-se na paisagem majestosa, diante do mar e o tempo parou.
(foto de Nuno Távora)

2 comentários:

ismael disse...

Cuidado! Foi assim que alguém perdeu a guerra...
Agora deixando de brincadeiras, de bromas, como dizem os nossos amigos espanhóis, tendo alguns deles nos dado a honra da sua agadável presença, e arrematando esta longa frase, que já ninguém percebe onde começou, e com que ideia, aqui deixo testemunhado que foi uma agradável tarde onde o a alegria e a amizade imperou! Bem hajam a todos...

poetando disse...

Aqui, oficialmente te agradeço a lição que me deste sobre "Morábit" e "Azòias"... agora partirei á aventura na busca da Azóia da minha terra natal...

A foto!?... que deserto?.. que se descobre perante as misteriosas sombras? parecem animais alados de pernas longas!? como se chama essa espécie rara!? "AMIGOS" (ouvi dizer!?)