"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, março 13, 2005

Instantes de um Domingo de Março


Acordo numa cama desfeita. Tempestuoso, o sono.
Estou em stress, quase a terminar um trabalho árduo, que preenche há muitos meses bastante espaço do meu tempo livre.Cinzenta, a manhã...
Passei o sábado a reescrever e a digitalizar as alterações que fiz à dissertação de mestrado, cujo final festejei antes do tempo. Desde Janeiro que estou a rever e a emendar. Um encore, portanto.
Amanhã, se tudo correr bem entrego à orientadora a 4ª versão.Espero que seja aprovada.
Ao mesmo tempo que escrevo estas notas breves, escuto Juan Manuel Serrat. Eterno cantor da sensibilidade e da mudança sonhada.
Olho para esta gaivota e apetece-me fugir na asa dela para outras paragens.
Correu-se a Meia Maratona em Lisboa e certos condutores, que usualmente pastam a família por estas ruas, com netos e avós encafuados no opel a caminho do almoço dominical sempre na cervejaria enfarta-brutos enfrenesiam-se perante a fileira de viaturas que aguarda o desimpedimento das artérias cortadas para a grande festa desportiva. Ao leme do opel os citados pais, atropelam o matinal sossego, fazendo irrascíveis inversões de marcha, deixando atrás de si ruído, fumo e mau olhado.
No café de bairro tomo o pequeno almoço habitual, mas o cheiro a tabaco que os clientes da manhã deixaram, torna o ambiente irrespirável.
Na Antena 1 a Ana Sousa Dias entrevistou Simone, a propósito do novo disco "Baiana de Gema", com música de Ivan Lins. Delicio-me. A gaivota é ela a viajar na música, entregando-se nesses acordes mágicos, de juras de amor com saudades de amar. Tenho pena de não poder voltar a vê-la. As minhas amigas que nos anos 80 foram ao concerto com ela, estão quase todas mortas-vivas. Os bilhetes até são acessíveis, mas há quem prefira encher a alma de atrofio. Pelo menos quero ver se compro o disco. Gostei de "Seda Pura", gosto da voz de Simone e nunca me esqueço de cantar em coro "Você é Real", no Coliseu dos Recreios com um sorriso feliz. Era o tempo da ilusão...
Posted by Hello

5 comentários:

Sur Prise disse...

Leva-me contigo na outra asa da gaivota para com serenidade e sem os atrofios destes dias cinzentos que nos sugam o tempo que nos resta, escutar-mos a "seda pura", e no azul do mar sonhado descobrir-mos enfim... que somos reais.

Beijinho doce

augustoM disse...

Espero que corra tudo bem com a quarta versão, já era sem tempo.
Quanto à Meia Maratona há sempre quem prefira uma Maratona Inteira à mesa de um restaurante.
Enquanto for só cheiro do tabaco não vai mal, o pior é quando os fumos entram pelas narinas.
Há dias que o melhor é pedir uma boleia à gaivota.
Um abarço. Augusto

lost disse...

Enquanto tivermos capacidade de apanhar boleia de uma gaivota, é bom sinal.....

(já agora, o que tens contra os opel???!!!!)

Cinho e Jinho

dreamteam disse...

Posso garantir-te que a Simone mantém uma voz única e muita garra. O público continua o mesmo, mas com o peso de mais 20 anos em cima. A magia dos concertos de 80 não se repete, são únicos e belos por isso. Eu estive lá, nos de ontem e nos de hoje e repetirei sempre. Tenho algumas fotos deste concerto, por isso brevemente conta com umas destas fotos para matares saudades.
Um beijo

oasis dossonhos disse...

Sê bem vinda querida dreamteam! E muito obrigado pelas tuas palavras e pela fotografia. Bem Hajas! És uma das pessoas que me faz falta,contigo e com a lost vencemos a estupidez de um ambiente nazi, naquelas tardes da música das 4 e 20, da Rita a fazer-nos rir, do nosso silêncio revoltado ou serenado, da Paulinha a falar dos cócós do bébé, de tanta coisa dita e por dizer, de horas comuns que cimentaram um conhecimento amigo.
Obrigado por tudo!
Bjs
L.