"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

segunda-feira, fevereiro 28, 2005

Saudades do Verão


Fiquei naquela terra, naquela hora, na serenidade daquele dia, no rosto dos meus amigos ao crepúsculo, banhados por uma luz dourada...
Depois, as conversas e os petiscos trouxeram felicidade aos gestos. Ficámos no céu estrelado do Alentejo. Um dia iremos procurar por nós, na página viva da memória...

(escrito directamente e agora mesmo, para a Vanda, que é autora desta foto,realizada em S. Cristóvão,a partir de um carro em andamento e para o Rui que aterrou em Loulé)Posted by Hello

3 comentários:

gms disse...

Querido amigo, finalmente dou uma ar da minha graça, só para te pedir que continues a enriquecer-nos com a tua sensibilidade que tu tão bem expressas em palavras!Bem hajas!!Beijos...

Águas de Março disse...

Conheço relativamente bem o Baixo Alentejo, onde vivi cerca de 5 anos. Não sei de outra paisagem assim. O que dizes embala-me de volta a essa quietude imensa onde o olhar se perde extasiado,e sorri ao branco casario dos montes
Que saudades!..Obrigada, meu amigo.
Beijos.

augustoM disse...

Estive ausente durante uma semana mas já voltei.
As saudades das coisas boas, são sempre uma esperança de reviver o poassado que nos é querido, seja no Alentejo ou em qualquer outra parte.
Um abraço. Augusto