"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quarta-feira, novembro 17, 2004

O Natal de Suas Excelências


Abre-se o jornal e lê-se: a árvore de natal maior do quarteirão, a desmesurada estrela do bairro,o rasto grandioso de estrelas da aldeola.Um milhão de euros- leio ainda- gasto todos os anos na bebedeira feérica da capital, onde as ruas aparecem ilusoriamente humanizadas... E há-de haver, mediaticamente falando, uma noite de frete, em que os senhores depenicarão um bolo-rei, rodeados por uma mão cheia de sem-abrigo, seleccionados para falar na televisão.O resto do ano é sem máscara, a sangue-frio: despedimentos,lei dos despejos, desprotecção, salve-se quem puder!Que rico Natal capa de revista o destes senhores, destes grandes beneméritos!
Apenas duas notas finais:
1- Visitem o blog http://acaminhodosol.blogspot.com
2- A imagem é da Vanda e foi captada em S. Cristóvão (Montemor-o-Novo) no último Agosto e está aqui para falar de coisas dignas, como o direito à habitação. Se todos tivessem o essencial, o Natal não seria a fantochada a que assistimos.Já agora reparem na delícia das esculturas zoomórficas que coroam e embelezam as chaminés.Trata-se de um património invisível que os olhos e as máquinas fotográficas não devem desperdiçar. Posted by Hello

2 comentários:

augustoM disse...

O espírito do Natal, amor para com o próximo, é mais uma das coisas que os senhores se apropriaram para nos impigir a sua pseudo propensa benemerência. O Pai Natal deles é uma especie de lobo do Capuchinho Vermelho.
Um abraço.Augusto

anjoazul disse...

Tens razão... mas acho que se juntássemos o teu sarcasmo pessimista ao meu humor optimista arrasávamos... vá lá, o Natal também tem coisas boas... diz lá se não gostavas de ver as ruas de Barcelona iluminadas!!!