"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quarta-feira, julho 20, 2005

As Cagadelas dos Anões Mentais


Está na moda espalhar nódoas sobre os cidadãos através da net. Não gostas do meu bigode ou da minha falta de cabelo, não aprecias o que penso e escrevo ou tens inveja do meu sorriso pepsodent desdentado de momentânea alegria, ou pura e simplesmente porque estás com o período ou o teu amado pôs-te na ordem por causa dos teus acessos de histeria, mimo, má formação e recalcamentos, logo desforras-te em mim e atacas-me com uma cagadela de anão mental.
Ponham-se a pau!
Mas reparem bem: não falo dos furtivos e perturbados comentadores, decerto mal amados, como aquele que me acusou de apoiar os terroristas, por não ter confirmado nos meus textos a celestial formatação do discurso securitário.
Sei que nesse ninho de víboras renascem os inquisidores que há séculos perseguem com a asfixia da escuridão os semeadores de luz.
No lugar de cérebro têm merda de ratazana e estão sempre à espera de atacar.
São paquidermes, porque o corpo pesa-lhes de culpa.
São répteis, porque se enrolam em erros ortográficos que denunciam a raivinha de dentes com que escrevem.
São homens sem agá, porque escrevem e pensam sem dignidade. Brincam com a vida, a moral, o futuro, porque sabem que não cabem nos domínios onde o esplendor humano se manifesta.
São mesquinhos, andam à babugem, não sabem o que querem, por isso escouceiam, mordem, ferem, ensopados na baba mental que os atrofia. Nunca serão nada!!!
No entanto, e para que não haja más interpretações, pois defendo a crítica e o diálogo, a troca de impressões, a correcção de uma opinião diferente, sublinho que falo de escabrosos e furtivos visitantes de sites que os aproveitam para tentar denegrir o percurso cimentado com a argamassa da dedicação, do rigor e do sacrifício.
E o que é mais surpreendente é que, desde que não usem palavrões são aceites, sem qualquer verificação sobre a idoneidade do visado.
É fartar vilanagem, que o regabofe da difamação dos pequenos porcos caseiros vai fazendo o seu estrago, espalhando a dúvida, a calúnia, a sua nociva nódoa.
(fotografia de V. Oliveira)Posted by Picasa

9 comentários:

Sur Prise disse...

Sabes Luís, é por essas e por outras que prefiro um bom:
- Vai p'ró caralh...
ou
- Vai-te fode..
que se paga com a mesma moeda, não magoa e ainda por cima alivia o stress.
O Nuno quando era pequenino perguntou-me um dia:
- Oh mãe porque se inventaram os palavrões se não mos deixas dizer???
- Quando cresceres vais saber quando os deves empregar.
Ainda bem que lhe ensinei isto.

Beios doces
ANA

Ana Teresa Bonilha disse...

fiquei preocupada com o que escreveu, espero que esteja tudo bem... tenho visto coisas terríveis acontecerem via net. Aqui já há casos de pessoas condenadas por ofensas na internet e há casos de racismo na justiça. Não sei o que aconteceu contigo, espero que esteja tudo certo :-)

oasis dossonhos disse...

Um xi coração à Ana e outro para a Ana Teresa, duas Anas em latitudes diferentes e de gerações também diversas, mas duas amigas maravilhosas, uma que me acompanha há muito tempo num quotidiano repleto de surpresas e cumplicidades deliciosas, outra que surgida aqui neste espaço virtual,partilha uma visão fraterna do mundo.Acerca deste meu post onde falo dos ataques de certa gente,imaginem que um imbecil foi ao site do município de Lisboa, município onde trabalho, pondo em causa um trabalho meu, uma biografia, que deu muito trabalho, sofrimento, entrega e foi realizada com muita envolvência, método, rigor...
Essa gente semeia a dúvida onde há honestidade e isso pode ser dilacerante.Fica uma nódoa, como digo neste texto, uma baba peçonhenta. Foi por isso que escrevi aquelas palavras...
Obrigado pela sabedoria e pelo afecto e um beijo às duas.
Luís

Ana Teresa Bonilha disse...

Triste época que vivemos em que se consideram as calúnias mais importantes que os fatos. as pessoas acreditam que todos são culpados até que se prove o contrário ou que aconteça o mesmo a elas. Não correm para ler e ver se o que está escrito (ou foi dito) é verdadeiro ou não. E pior, muitas vezes àquele que diz não pode ser contido porque esconde sua covardia atrás da bandeira da liberdade de expressão.
Isso está cheio no Brasil. Mas como disse, em casos de internet já tivemos mais de uma condeção. Não sei como são as leis em Portugal, mas acho que deveria ser duro com essa situação, porque não podemos admitir circunstâncias como essas. (e obrigada pelo carinho. Ah, hoje tive notícias do faissal, que tem trabalho muito!)

stillforty disse...

Clap!ClaP! Clap! como alguns fazem.
Isto na net está uma merda, exactamente igual ao país.

Se lesses alguns dos comentários deixados no meu...apago!

"Quem tem caca na cabeça, deita merda pela boca" - dizia o meu avô.
Beijos e bom fim de semana

augustoM disse...

Ó Luís, mas que zangado com certos viajantes dos blogs, coitados, são tão bons rapazes, tão educados, tão inteligentes, tão cultos, tão, tão,tão. A evolução humana não se fez por um sucessão específica de espécimes, mas pela vivência em simultâneo de diversas espécies, ficando algumas pelo caminho por não terem tido condições evolutivas suficientes para continuarem. Eram todos muito parecidos, como o são agora.
Um abraço. Augusto

Guida Alves disse...

Ó meu queridíssimo amigo: achas então que os vermes merecem que se gaste tempo e feito desta forma? Em bom vernáculo: cagando e andando! E ri-te descaradamente na cara que não mostram mas se calhar até será conhecida. Os ccães ladram e a caravana passa...

C.S.A. disse...

Acho que devemos deixar as «chinesices» e os homens sem agá e confraternizar que é o que a vida tem de bom.
Abraço e te espero.

ismael disse...

Meu Caro Luis.
Não percas tempo a responder a quem não merece atenção... Pois é isso que esse alguem quere... lavar roupa suja!!!
Um Abraço.