"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, agosto 23, 2009

Papoilas para Morais e Castro


Disseram dele que era um dos imprescindíveis. Tamanha fora a entrega e o talento, para lutar, resistir e encantar com a sua Arte e coerência.
Advogado, preferiu ser actor. Artista, não se esqueceu de ser solidário. Revolucionário, esteve do lado certo da vida.
Por isso, estas singelas papoilas do Alentejo, colhidas em Abril, para que o sonho nunca morra e a luta nunca se interrompa. Até o Mundo ser melhor.
Luís Filipe Maçarico (texto e foto)

1 comentário:

elvira carvalho disse...

Mais um que empreendeu aquela viagem que todos faremos um dia. E o panorama artístico português vai ficando mais pobre. Mas não só o panorama artístico. Todos nós perdemos um pouquinho.
Um abraço