"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sexta-feira, agosto 21, 2009

Cinco Poemas Escritos em Itália


MANAROLA

Entre janelas
a humidade
veio lamber
toda a réstea
de luz.

No pequeno largo
Com varanda
sobre as ondas
O café da manhã
sabe a mar.


RIOMAGGIORE

do castelo
vê-se o mar
o longodorso
de prata
onde mergulha a tarde

e os olhos
do gato
que traz
o sol
nas patas.


AGUARELA TOSCANA

Pelas colinas incandescentes
entre o gracioso bordado
das vinhas, ao sol de bronze de Agosto
eis o vulto esguio dos ciprestes
este noivado de árvores e palhas
na tarde luminosa
de alabastro.


VENEZA AGONIZA

perturba olhar
a carne em chamas
de limos que se afoga
todas as noites
Mais um pouco
A cabeça coroada
por estátuas sinos
zimbórios torres
os dedos adornados
por jóias palácios
pontes poços
Veneza agoniza
em câmara lena
diante de uma impotência
maravilhada.


DOLO

Manhã fresca
de cisnes e choupos
procuras a esmeralda,
quero dizer, a poesia.


NOTA: Poemas do livro "Os Peregrinos do Luar", de Luís Filipe Maçarico - vivido e escrito nas Cinque Terre (Monterroso Al Mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore). E ainda em Firenze, Siena, S.Giminiano, ou seja na Toscânia e em Veneza e Dolo.

1 comentário:

elvira carvalho disse...

E este livro é de que editora? Onde comprá-lo?
Um abraço