"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

segunda-feira, agosto 24, 2009

Mais Dois Poemas Para Longe


COMO O JASMIM...

Preciso desses lábios
como o jasmim da terra para florir
sou semente de fogo
quero ficar colado
à tua boca e às ancas de argila quente
braços agarrados na explosão
do sexo, estremecendo de gozo
labareda de sonho
entre as pernas de luz.

18-1-2009/24-8-2009

SENSUAL


Trocamos o verbo
da luxúria, na carícia
das horas inventadas.
Saboreamos a ternura
de um encontro sensual.
Digo o teu nome
sílaba a sílaba
como quem mordisca
frutos silvestres e sabe
o caminho para a água
rumorosa onde os corpos
se fundem
em cascatas de prazer.

17-1-2009/24-8-2009

Luís Filipe Maçarico

Fotografia: Fonte das Figueiras (Santarém) Autor: Luís Filipe Maçarico

2 comentários:

elvira carvalho disse...

Dois belos poemas onde a sensualidade roça o erotismo.Muito bonitos. Mas porquê este titulo?
Um abraço e tudo de bom

mariabesuga disse...

... porque precisas de viva a ser vivida, compartilhada em ti, contigo...

... porques és ternura, acaso exigente, urgente...

... porque és jasmim, malmequer, girassol, papoila, seara...

... porque dás (te dás) em sentidos em toque de pele em sorriso...

... (...) ...

Jingã