"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quinta-feira, julho 23, 2009

Luís Miguel Nava, poeta de Viseu


Faz-me lembrar alguém, o poeta Luís Miguel Nava, nascido em 1957 em Viseu, assassinado em Bruxelas, em 1995, com 38 anos...

Retiro de um poema, esta passagem que me impressionou

"Com a sua pele de poço,
pele comprometida com o medo"

Luís Miguel Nava escrevia assim:

"Poder-me-ão entender todos aqueles
de quem o coração for a roldana
do poço que lhes desce na memória.

Se alguma coisa vi foi com o sangue.
De alguém a quem o sangue serviu de olhos poderá
falar quem o fizer de mim."

O CÉU

Assoam-se-me à alma, quem
como eu traz desfraldado o coração sabe o que querem
dizer estas palavras.

A pele serve de céu ao coração.

1 comentário:

elvira carvalho disse...

Obrigada pela partilha. Eu não conhecia nem de nome