"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, fevereiro 15, 2009

Rasto


Tudo em redor floresce
Porém, a voz acesa

e
v
a
p
o
r
o
u
-
s
e

As sílabas ternas são
árvores secas e os
gestos de lua gelaram
deixando o silêncio
em tudo.

O sol esmorece neste fim
de tarde.

Apenas o rasto ténue dessas
palavras meigas, que ficaram
perdidas na pegada
das l-o-n-g-a-s
noites de Inverno
queima as veias
para fazer o poema.

E a sede...

15-2-2009
Luís Filipe Maçarico (poema e fotografia)

4 comentários:

girassol disse...

Floresce porque a primavera assim ordena.

Florescem sílabas, nascem palavras que te guardam do silêncio.
Guarda o doce dos momentos que te fazem vida todos os dias.
Não deixes de ser o sol em que regeneras a Alma.
Na Alma se te constrói a magia de que és feito.
O Teu Amor és Tu!...

Jingã

elvira carvalho disse...

Mais um belo poema, com a qualidade de sempre.
Obrigada pela visita, e pela amizade.
Um abraço e uma boa semana

rosa disse...

Sentimentos em luta, dão força à palavra, que traduz alegria.
O amor se aconchega trazendo outra luz, envolta em magia.
Explosão eminente da brava semente que renasce em poesia.

Aquele abraço da amiga certa.
Rosa

PreDatado disse...

P-o-e-t-a!