"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, junho 12, 2011

Melancolia de um Pássaro


Ontem, ao regressar de Alpedrinha, perguntei à vizinha que ficava com o Kiko nas minhas ausências, se o Júnior estava bem e a mulher, com aflição, pôs-me ao corrente da situação: a rola turca bébé recusara-se a comer, nos dois dias que ficou na casa dela.
Pedi-lhe que trouxesse de imediato o animal e, qual não foi o nosso espanto, quando o retirámos da gaiola, onde estava, abriu as asas e começou a rodopiar, biquinho aberto, pedindo o seu Cerelac (pão molhado)...
Se não visse, não acreditava.
Há quem defenda que os pássaros, são amigos de qualquer um, que lhes encha o papo. Será?
O Júnior será a excepção que confirma a regra, ou a estória está mal contada?
Responda quem perceba mais de aves que eu...
Texto e foto: Luís Filipe Maçarico

3 comentários:

Cristina disse...

Meu amigo, não percebo nada de pássaros, mas julgo que percebo alguma coisa de afectos... e os pássaros também os têm. Vais ter que assumir agora aquela velha máxima do "Principezinho": somos responsáveis por quem cativamos.

Beijos grandes

marialascas disse...

Sou irmã dos pássaros, sei o que a saudade mata.

elvira carvalho disse...

A minha avó costumava dizer "Os bichos,tirando a alma e o feitio são iguais a nós"
Queria ela dizer que os animais tal como nós sentem quem os ama e tentam de alguma forma retribuir esse amor.
Um abraço e bom feriado.