"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

segunda-feira, maio 08, 2006

Tapada das Necessidades: Um Paraíso Abandonado






Há algum tempo que não disfrutava de um espaço mágico que está situado perto da minha residência. Refiro-me à Tapada das Necessidades. Que encontrei muito abandonada, conforme as imagens mostram: Motivos escultóricos quebrados e tombados, edifícios degradados, estufas recuperadas desactivadas,lagos secos, lixo um pouco por todo o lado.
Os Ministérios dos Negócios Estrangeiros e da Agricultura são duas das entidades que deveriam recuperar e promover a manutenção deste pulmão verde da cidade. Ao invés, deixaram-no ao abandono.
E se houvesse gente disposta a criar o GRUPO DOS AMIGOS DA TAPADA DAS NECESSIDADES?
(fotos LFM)

11 comentários:

Paulo Esteves disse...

Subscrevo!

porteiro disse...

Mensagem recebida às 16h 17m de 8 de Maio de 2006

Luís

Também eu já à algum tempo ando a falar na Junta de Freguesia no sentido de criarmos um projecto para a Tapada, nomeadamente com os artesão que existem na freguesia. A Dra.Maria do Rosário também tem alguns dados sobre este espaço.

Por isso conta comigo para a Associação que propões e vamos avançar. Podes também contar com o pessoal da "ENTREASPAS", pois seja o que fôr que se pense, decerto está dentro do nosso âmbito.

Um grande abraço

Delfim

Houdinni disse...

Subscrevo esta necessidade!

porteiro disse...

Mensagem recebida de Alexandra Leandro em 11-5-2006:


Querido Luís

Conta comigo para este projecto. A Tapada das Necessidades é, sem dúvida alguma, um espaço verde único, a preservar.

Mil beijos

Xana

Mané disse...

Gostaria de dar certamente o meu pequeno contributo, não sei! É se depois de alguém mostrar interesse em preservar o espaço, aparece outro para cobrar taxa, cercos para consumo.
Seria triste, mas vale a pena tentar.
Mais que não seja, com uma acção da associação ALDRABA, na difulgação,preparação para os orgãos de comunicação de um voluntariado para uma limpeza e animação desse mesmo espaço.Isto tudo pode ser regado com um pequeno churrasco e convivio. Força...

Mario disse...

Olá Luís, estudei numa escola (Josefa de Óbidos) perto desse jardim, onde nos tempos livres costumava ir passear um pouco por lá. Uma vez fui mais uns amigos que me falaram de uns tunéis que lá haviam, entramos em dois deles, creio que são antigos aquedutos ou tunéis de fuga, apesar do lixo que lá havia, lembro-me de ver uma inscrição sobre a entrada do túnel que dizia «Domingo de 1877» e mais à frente bem dentro do túnel uma pedra com um R gravado. Na altura achei triste um local em abandono como aquele, o tecto parecia que ia desabar, sempre gostei de antiguidades e aquele jardim é uma pena estar esquecido. Nunca mais lá voltei, desde 2001. Alguém visitou estes aquedutos abandonados do jardim??? Apoio a causa!

Cheiros disse...

E como é que está este projecto dos Amigos da Tapada? Gostaria de colaborar.

calipires@gmail.com

anauel disse...

Através do meu amigo Pedro Magalhães chego (um ano depois) ao meu amigo Maçarico! Não posso estar mais de acordo com a necessidade de salvar as Necessidades. Como ficou, se ficou, a situação da associação para a salvaguarda da tapada?

Um abraço amigo do Castrote...

Susana Bernardes disse...

Nunca deixar que esqueçam...
Vim ter ao Blogue por acaso, mas pensso que não é demais dizer que todos os jardins deviam se muito bem tratados. E há tantos jardins e tantas pessoas porquinhas... Sou de Sintra, mas concordo com a recuperação e apoio no que puder.

malmequeres em mi maior disse...

ainda bem que ninguem se lembra da tapada...mais sobra para quem a aproveita...eu adoro estar lá completamente isolado do mundo e todo aquele abandono ainda torna essa sensaçao mais exacerbada, desculpa la o egoismo :)

Elisabete disse...

Eu apoio tambem na recuperaçao da tapada prq tenho muito carinho e saudades pela tapada prq morei desde os 5 anos ate aos 19 na rua da costa e muitas vezes ia com os colegas da escola josefa de obidos passar tardes para a tapada e fico triste por encontrar tudo diferente e para pior. conta comigo