"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sábado, novembro 07, 2009

Estado de Alma














A luz deste sábado, recordou-me que Mértola continua a ser um dos sítios mais bonitos do Mundo. Poema de cal e sol...
Com alguns colegas do Mestrado ( Marco, Hugo, Ana Azevedo e Ana Penedo) almocei, como é habitual, no Tamuge, e depois, rua acima, ruelas dentro, abraçámos o sol, claridades e sombras pelo caminho.
Há lugares assim, onde sonhamos aventuras e onde encontramos...o júbilo e o vazio, consoante o estado de alma em cada momento.
Hoje, a melancolia visitou-me, quando subi ao terraço da casa amarela e lembrei sílabas e sítios que foram de Primavera e esperança.
O tempo trouxe o vento, a folha que se soltou da árvore e vagueia, o silêncio de veredas que espreitam o rio.
Há uma memória que paira ainda e vai custar a passar. Também o Inverno...
Luís Filipe Maçarico (texto e fotografias)

5 comentários:

oasis dossonhos disse...

Mail recebido de JOSEFILIPE7@aol.com
para lmacarico@gmail.com
data 8 de novembro de 2009 14:47
assunto Numa viagem breve


14:47 (21 minutos atrás)

NUMA VIAGEM BREVE

"A calmaria convida a adormecer

na sombra das paredes brancas,

caiadas com uma transparência pura.

Mas se quisermos ver

as águas a transportarem as memórias

de outras civilizações para o mar,

em tudo iguais às histórias do presente,

teremos de nos aproximar

e subir lentamente ao miradouro do quintal,

que nos mostra o corpo do rio

e as montanhas que o conduzem para o sal.

Nas noites de nevoeiro

há quem diga que surgem mouras encantadas

cantando melodias de amor e de água.

Nunca foram de mágoa.

São sons do rio a murmurar

os prazeres demorarados das viagens

quando se tem a certeza de chegar ao mar

e daí partir,

numa viagem breve,

para depois regressar,

com o corpo leve,

tatuado de sol e de vento,

guardando no coração e no olhar

cada momento

em que nos conseguimos encontrar

JFR

elvira carvalho disse...

Passei. Dei um passeio por Mértola que só conheço virtualmente e saio deixando um abraço de amizade, e o desejo de que o tempo leve essa mágoa que o aflige.

hugobaptista disse...

sem dúvida. neste fim de semana esteve-se maravilhosamente bem na vila museu de mertola, cada dia mértola é especial, pelos cheiros, pelos emaranhados de ruelas que se entrecruzam, pelas cores, pelo branco da cal em colisão com a claridade, enfim, espero puder visitar esta terra sempre que possa e aconselho.....

Farroba disse...

Faz agora algum tempo que nao estive em Mértola, sempre estive nos meses de sol e calor, com o meu irmao e às vezes um amigo ou uma amiga...

Somos algarvios mas fanaticos do Alentejo...

Eu vivo em França, e para mim Mértola é uma terra de sonhos... Porém, também imagino o tédio que pode apanhar uma pessoa às vezes, que seja inverno ou verao...

Mas isso acontece em qualquer parte que vivas, nao tem nada a ver com geografia...

Um abraço,

Até sempre.

Mané disse...

Gosto de te ouvir,
Mesmo que triste,
Começo a sentir,
que algo previste.
Abraços