"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

terça-feira, maio 05, 2009

TANTO AMOR






Como podes ter esquecido
os beijos que me queimaram
a pele o carinho o desejo?
Tento entender este silêncio
Mas a boca falou do lume
os gestos mostraram sede
e as carícias foram de fogo.
Como podes ter saído
de um caminho iniciado
se querias ficar?
Como podes guardar
tanto amor se disseste
que só me tinhas a mim?

5-5-2009; 22:40

Luís Filipe Maçarico (poema e fotografias recolhidas na Tapada das Necessidades, que gosto de mostrar a quem gosta de mim)

3 comentários:

marialascas disse...

Quem disse que os caminhos do amor são lineares? Alguém disse que sejam fáceis?! È assim que os desejamos e sonhamos, mas amar é um constante sofrer. E nunca sabemos se haverá outro dia...

samuel disse...

Nunca foi, nem será fácil... e isso é bom!

Mané disse...

O prazer também dá dor e arrepios.
Será que as rampas, degraus e outros obstáculos que encontramos, deixam-nos chegar á plenitude?
Por vezes é preciso saber sofrer, para não cair num már de desespero.