"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quinta-feira, abril 21, 2005

O Pão de Irene


Aprendeu, como ainda hoje se aprende - com a mãe e as avós. Nos velhos fornos de Picão, freguesia do concelho de Castro Daire. Pela Páscoa o ritual torna a ocupar as mulheres. Misturando a farinha de trigo, com ovos, açúcar, água e sal, além do azeite, que se põe na massa e por cima do bolo, as sábias mãos serranas sorriem por ver a miudagem e toda a família à volta da mesa festiva, partilhando a alegria de estar vivo, para apreciar os sabores da tradição.
Irene Correia, autora desta fotografia é minha colega de trabalho e deu-me o privilégio de saborear o maravilhoso "Trigo da Páscoa", que desta forma singela homenageio neste blogue, criado para falar do quotidiano, das pessoas, da sua sabedoria... Posted by Hello

3 comentários:

Guida Alves disse...

E foi em Castro Daire que eu comi uma broa como não havia igual, e me deliciei com o sabor e a textura incomparáveis da triga-milha... Vai quase em 50 anos!

Mendes Ferreira disse...

querido Luis vou ali ao Alentejo e já volto...virei depois comer o pão da ternura.

augustoM disse...

Ainda bem que há pessoas que não deixam as tradições morrer.
Um abraço. Augusto