"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, agosto 21, 2011

"Novo Amanhecer" - Apresentação em Campo Maior, do Quarto Livro de Poesia de ROSA DIAS


Com imenso prazer desloquei-me ontem a Campo Maior, para apresentar o quarto livro de poesia de Rosa Dias, "Novo Amanhecer".
Antes do evento, Rosa recebeu na sua casa acolhedora inúmeros Amigos, vindos de Vagos, Moreanes, Sobral da Adiça, Almada, Borba, Lisboa, etc., pois os Amigos estão sempre com Rosa, quando ela precisa da sua presença, trazendo aquele abraço.


Além da vereadora da Cultura do Município local, participaram na sessão de lançamento da obra, três grupos musicais, Rui Nabeiro, João Proença e Maria José Lascas.
O jardim público daquela cidade da raia, que de hoje a uma semana estará a viver intensamente as festas do povo, após sete anos de espera, esteve muito animado com inúmeros campomaiorenses que quiseram prestar a sua homenagem à poetisa.



Rosa Dias disse a sua poesia, com muita contenção, para que pudessem ecoar, na noite cálida, as saias e a tradição musical da região.
O povo de Campo Maior e os amigos vindos de longe envolveram-na, tendo a poetisa partilhado durante os autógrafos uma sabedoria invulgar.


Durante a apresentação, realcei que"Rosa Dias é uma força da Natureza, enxertada em poesia, que realiza intensamente, na sua passagem por este Mundo, o sonho de florescer, em todas as vertentes que o Ser Humano pode abarcar.
(...) Quando a poesia, como um vulcão incendiou as suas veias e espírito, por a ouvirem apresentar versos tão profundos e certeiros, os mais próximos, com estranheza, interrogaram-se sobre o mistério que se evidenciava, inundando os dias de todos os que com ela conviveram, ao longo dos anos.
(...) "Novo Amanhecer" surge, após dias sombrios que Rosa Dias atravessou, com a força que lhe é inerente, esta maravilhosa energia regeneradora que a faz lembrar a dignidade do trabalhador alentejano, a ingenuidade da pegada dos velhotes, a graciosidade de um percurso, feito de paz e amor, construíndo um espaço único, de amizades, porque cumprindo a caminhada com os valores mais puros na bagagem. Ou como ela diz, "Contar verdades a crianças sem idade/ E dizer bem alto/fiz assim só porque quis"
(...) Saboreemos os seus poemas, escutando-a, folheiem-se os seus livros, acompanhando o seu percurso, através do património e das tradições, demonstremos o quanto nos é grato respirar os sonhos solidários do povo, do qual ela e uma das vozes que não se apagará da memória desta terra."



No início do livro, consta também um texto de minha autoria em que afirmo:

A obra de Rosa Dias, saboreada em actuações da própria, entre o seu Alentejo e Lisboa, passando por Alpedrinha, onde tem um numeroso núcleo de admiradores, escasseia em livro. A boa nova, da publicação de uma colecção de poemas, após "Toadas Alentejanas", é um motivo de grande alegria, pois o percurso de Rosa Dias merece a maior admiração, pela beleza que nos consegue transmitir, pela inquietude e serenidade que neste ou naquele verso partilha.

De raiz tradicional, a sua poesia é música de regato fresco, campo matizado pela harmonia, raíz iluminada pela sabedoria, céu da paz desejada.

(...) Sendo homem de palavras, não consigo dizer, com o vocábulo mais adequado, o esplendor desta força genuína, tal é a imensidão de emoções que Rosa Dias desperta.

Bem hajas, Rosa, pelo exemplo da tua vida, em torno da salvaguarda do teu Alentejo e dos mais humildes!

Oxalá no futuro, quando já não estivermos cá, o teu nome seja recordado, como a poetisa do povo, que deixou uma pegada luminosa no coração da terra!

Luís Filipe Maçarico (textos e fotografias - com Cristina Pombinho)


3 comentários:

elvira carvalho disse...

Obrigada amigo por me dar a conhecer uma poetisa que desconhecia totalmente. Vou tentar sabre mais dela. Talvez até fazer um post sobre ela para a mulher e a poesia, já que é um blogue de divulgação.
Um abraço e resto de bom Domingo.

marialascas disse...

Ainda nada li do livro, acabei de chegar de Campo Maior demorando-me para saborear o mais possível o meu o nosso Alentejo... Ainda trago comigo a magia da noite de ontem, da Rosa Dias , da sua pessoa e da sua poesia, a tua e a de todas as pessoas com quem convivi. Conhecer a posia de Rosa Dias é quase obrigatório, mas conhecer a Rosa Dias com a sua poesia é uma dádiva... Obrigada pela tua força Rosa, e a ti Luís por a teres apresentado tão bem.

rosa disse...

Agradecida a todos os meus amigos que vieram até Campo Maior para aquele abraço.
E por me deixarem partilhar com eles este meu «Novo Amanhecer».
Foi na verdade mais uma oportunidade de convivio salutar, que irá ficar nas nossas lembranças junto dos momentos maravilhosos das nossas vidas.
Aquele abraço da amiga certa
Rosa Dias