"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Fernando Duarte

Conhecemo-nos há uma vida.
O Fernando desde muito novo tenta absorver de cada dia a essência. É perfeccionista, não gosta das coisas feitas em cima do joelho.
Estive com ele em Cacia, numa noite de risos, com a Paula, as três Cristinas. Belas lembranças de uma caminhada feliz pela Torreira, no parque de campismo do Porto. Em Alpedrinha.
Conhecemos melhor o Alentejo.
Fundámos associações e o João, sempre ao nosso lado, questionando, seguindo as pegadas dos pais...
O Fernando é daqueles amigos que são verdadeiramente irmãos. Tantos sábados e domingos a saborear as belas iguarias com que a Paula nos presenteia.
Tanta descoberta de patrimónios, a três...a quatro...
O Fernando não brinca em serviço e é o grande obreiro, com o Fernando Amaral e com o Duarte pai, do documentário que a Aldraba está a fazer sobre Jorge Rua de Carvalho.


Lembro-me de cortarmos em velocidade de cruzeiro um nevoeiro denso, depois de uma inesquecível festa em Vila de Frades e Vidigueira na rota do vinho novo. Que tabernas, que descobertas!
Recordo que na véspera de uma viagem para Cabo Verde adoeci e o Fernando ficou triste.
Mas pudemos estar há um ano juntos no sonho da formação de uma associação com um espírito fraterno, verdadeiramente novo, onde ele tem entusiasticamente participado.
Escrevi estas linhas só para dizer que o Fernando, como a Paula e o João são uma parte importante da minha família, e que um dia destes quero festejar o facto de andarmos por cá, às vezes em ruas tortas, por caminhos apertados, mas com vontade de partilhar sonhos e tornar o ar mais respirável com as nossas gargalhadas.
Abração.
Luís
(fotografias LFM: o Fernando Duarte a filmar o documentário, com o Jorge Rua perto)

3 comentários:

MRS disse...

Tb gostaria de deixar aqui o meu gesto de forte amizade pelo Fernando, que tive o prazer de me cruzar com ele na constituição da A Aldraba, fiquei logo fan do Fernando, pessoa afável, amigo e com muito saber, a ele e a ti Luis, dois fortes abraço e continuem a ser como são, pessoas fantásticas.

Mário Sousa

augustoM disse...

Estive a ver as fotografias da Assembleia Geral da Aldraba e consegui, numa delas, identificar-me pela careca. Na próxima vez ficas proibido de fotografares o meu lado mais desfavorecido.
Ainda ninguém entrou em contacto comigo para a colaboração no trabalho sobre Coruche.
Um abraço. Augusto

Mendes Ferreira disse...

venho deixar um testemunho sossegado de uma amizade para "uma vida".....:)