"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sexta-feira, outubro 15, 2010

Um Poema de Maria José Lascas


"Meu Amor partiste - um improviso"

Meu Amor partiste... eu sei
sempre partiste para longe, eu sei
e não há escudo que te guarde
nem euro nem barca nem vela que te traga
pois se nem notícia veio d' El-Rei...

a mesa está vazia, não há pão não há vinho
sem filhos não há leite
os velhos esquecidos nem comem
e não há pachorra que os oiça
a dizer que é a miséria de outrora que volta

como a mesa a cama está vazia
sem dinheiro os prazeres são pecado
e só as saudades ficaram
daqui te mando palavras do meu amor
que por ora ainda não paga imposto
Meu Amor partiste, eu sei
e agora até o totobola dá pouco
só se for o TGV que te traga
- se é por ele que a gente se mata...

Maria José Lascas
Fotografia: LFM

2 comentários:

marialascas disse...

Obrigada por leres os meus escritos!
O silêncio sufoca-me e a falta de honestidade enoja-me!

Guika Rodrigues disse...

Muito realista o teu poema Maria, consciente e verdadeiro.

Beijinhos e boa inspiração