"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

terça-feira, abril 25, 2006

25 de Abril Sempre!


A Avó Queria Sobreviver
e calava-se.
A Pide
"Não fales alto que as paredes têm ouvidos!"
Os Dias Novos
Deixavam-lhe possuir a hipótese de pedir aos santos as manhãs que custavam a nascer.
Nunca Esquecerás
outro tempo, dizia.
Ditadura, repito.
A avó era uma mulher de rosto marcado na eterna caminhada pare evitar a fome...

in Maçarico. Luís Filipe, "Degraus",Universitária Editora, Lisboa 1999, página 44

7 comentários:

Mendes Ferreira disse...

a d o r o - te!



outros tempos.....agora. estes. selvagens. incultos. prepotentes.


mas abril....em ti. em nós.


beijos.

Mané disse...

Li e gostei, objectivo e simples como as pessoas que retratras. Degraus que sobiste com muito esforço e compaixão. Neste dia de liberdade ! vou para a praia encontrar inspiração...
Até já, um grande abraço.

a gata de veludo disse...

Lambedela revolucionária. :)

Manuela Pereira disse...

Caro Luís

Muito Obrigado pelas palavras que deixou no meu blog e que disse durante o lançamento da Revista almansor acerca do trabalho no Castelo. Sim estava lá e mais uma vez fui que não falei consigo. A minha timidez impediu-me das duas vezes (pelo que me lembro)que estive consigo de lhe falar. Mas desta vez estava decidida a falar finalmente consigo e dar-lhe os parabéns pelo trabalho excepcional que tem feito quer na blogosfera, quer na associação Aldraba. Quando a conferência acabou eu e os meus colegas esperámos um pouco, á porta do auditório, mas depois acabámos por ir embora. Peço desculpa, por mais uma vez ter ido á minha terra e não me ter apresentado. Para a próxima não falha. Prometo! E que a próxima vez seja breve.
Obrigado

oasis dossonhos disse...

Recebido de :

Ana Maria Fonseca
Enviado: terça-feira, 25 de Abril de 2006 17:01:53
Assunto: O Abril da nossa memória

Luís

O post (401) Abril, talvez seja um dos mais bonitos que tens escrito, abençoada janela de pardais e sonhos.

Ouço neste momento belíssimas canções de Abril (Zeca Afonso, Sérgio Godinho, José Mário Branco e outros...) interpretadas por jovens cantores da actualidade, num belíssimo programa que a RTP 2 está a transmitir. Em contraste com isto, hoje para comer sossegada, desliguei a televisão quando á hora do almoço estavam a tranmitir os discursos/vómito dos senhores de cravo na lapela que nos governam (fizeram questão de frizar que pela 1ª vez o sr. presidente da república estava sem cravo, será por uma réstea de honestidade ou porque o vermelho lhe fica mal á cor da pele ???)

... há sempre alguém que resiste ... há sempre alguém que diz não.. (M. Alegre)

aquele beijo que tu sabes

::::::::::: ANA :::::::::

Paulo Esteves disse...

Obrigado pela simpatia, Luís! Em resposta à tua pergunta, de facto são meus.

Estive as espreitar as tuas fotos da Tunísia. Uma maravilha!

Um abraço

a.castro disse...

"... Jurei ter por companheira..."