"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

segunda-feira, março 06, 2006

As Mãos de Ana


As mãos de Ana já acariciaram o lume da paixão. Mãos maternais, que criaram com grande ternura o filho mais amado. Mãos criativas que sabem desenhar com Arte. Mãos cariciosas que já embalaram algumas mágoas. Mãos amigas que transformam o rame-rame dos dias em festa de sabores e emoções.
Mãos de um espírito iluminado, que de repente comenta: "Mas a vida afinal é mais novela que poema...por isso os poetas são poucos..."

(Retrato por Ana Fonseca, 1988) Posted by Picasa

6 comentários:

plenitude disse...

É bom sentir, neste momento que não é de festa, que o teu coração palpita nas mãos da Ana. Beijo. Maria José Lascas

A Rapariga disse...

"Mas a vida afinal é mais novela que poema...por isso os poetas são poucos..."
O desenho da Ana impressionou-me.
Andamos todos numa de revivalismo;)
Vai espreitar o meu, Luis.
Beijos

augustoM disse...

Os poetas podem ser poucos, mas os dramaturgos são muito mais do que o desejável.
Um abraço. Augusto

Mendes Ferreira disse...

olha...dois amigos...a Stt e o Aug.


olha....Tu ....o meu Amigo.


beijo-te. as mãos.

porteiro disse...

Recebi no meu e-mail esta mensagem para a ANA:

“Parabéns Ana pela sensibilidade! Desconhecia essa sua faceta. Fico à espera de mais. E porque não um livro de poemas do Luís ilustrado pela Ana?

Um grande beijo para os dois.

Graça Silva.”

Céu Ramos disse...

As mãos da Ana... são poema e o desenho é maravilhoso! Parabéns
Beijo
Céu