"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quarta-feira, junho 29, 2016

Estranha Intervenção dos Fiscais do Metro Sul do Tejo



No passado dia (feriado em Almada) de S. João Baptista, dirigi-me no Metro Sul do Tejo a  uma superfície comercial (naturalmente fechada), situada na Ramalha.
À saída das carruagens, uma substancial brigada de fiscalização exigia - na plataforma de acesso - aos utentes o respectivo título de viagem, fazendo parar o comboio enquanto efectuavam a acção. (Note-se que não contesto a tarefa, mas a forma, que considero ter o seu quê de absurdo...)
No regresso à estação, o aparatoso volume de fiscais mantinha-se, bloqueando até as portas do comboio  para Cacilhas, impedindo quem pretendia entrar na composição, provavelmente para evitar a fuga de algum incumpridor. 
Dois polícias guardavam as "costas" aos funcionários da empresa, tendo-se dirigido alguns, além de rirem boçalmente do embaraço que causaram a passageiros como eu, ao banco onde me sentara, incidindo sobre a minha pessoa (quinze minuto depois de ter mostrado o passe aos mesmos "inspectores") a - redundante - exigência de exibir o cartão validado, só para chatear, por ter manifestado o desagrado  pela sua actuação.
Uma parte destes indivíduos, que porventura um dia destes serão excluídos pela empresa - procedimento comum neste mundo ferozmente capitalista - actuam com arrogância, prepotência e até algum sadismo, ao contrário do que sucede nas demais empresas de transporte, pois impedem as composições de circularem enquanto não concluem o procedimento autoritário de demonstração de poder. 
Com elegância de elefante...
Coitados! Olhando para algumas das referidas criaturas, que se julgam uma espécie de tropa de élite, só porque têm uma farda vestida, logo nos apercebemos, pelo trato e pela compostura, a fantástica formação que tiveram...

Luís Filipe Maçarico


3 comentários:

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, é logico que fiscalizar faz falta, a falta de formação é não faz falta, a empresa como responsável devia de formar os seus ficais com um curso que se chama, "Gestão de conflitos," assim, se evita como lidar com a situação sem criar maus estar e conflitos.
Resto de boa semana,
AG

Edumanes disse...

Amiga Elvira, quem não deve, não teme. Deveria haver mais fiscalização. Sem ser preciso usar de arrogância. Pois, há muito boa gente que anda por aí nesses transportes a viajar à conta de quem paga o seu título de transporte!...

Tenha uma boa tarde, um abraço.
Eduardo.

Elvira Carvalho disse...

Entendo a necessidade de fiscalização. O que nunca entenderei é a falta de educação.
Um abraço