"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, janeiro 06, 2013

Jorge Neves: A Magia do Teatro em cada gesto!

 Na Foto: Jorge Neves ao lado do palhaço, com sua esposa Lavínia Neves. Jorge Rua de Carvalho, aparece ao lado do último actor, todo vestido de azul.


2012 roubou-me dois Jorges, dois amigos: O Rua e o Neves. Um Poeta e um Actor, ambos dirigentes do Grupo Dramático e Escolar "Os Combatentes", que me levaram, em meados dos anos 90, para a colectividade. 

Do Jorge Rua recordo a delícia dos seus bonecos, representando os Pregões de Lisboa e as Brincadeiras de Infância. A fidelidade. A gentileza. 

De Jorge Neves, falecido no último dia do ano, celebro os grandes valores que o moviam. Afável, sempre bem humorado, um simples gesto produzia gargalhada e bem estar. Nunca escutei um queixume, das várias dores que o incomodavam. Ensinei-o a fazer e tomar o chá de tremoço para o ácido úrico...Quando me via, perguntava sempre, irónico: então, já tomaste o chá de tremoço?
Os esgares, o rosto bonancheirão, com um sorriso, a transcendência - com a magia da sua arte, sobre a passagem dos dias,- colocou Jorge Neves num lugar imortal, na nossa memória colectiva.

Arrepia pensar na grandeza destes Seres Humanos de Excelência. Não esqueçamos a sua passagem por este mundo, honremos esse património identitário!

Este sábado, durante a cerimónia da tomada de posse dos novos corpos sociais da ACCL-Associação das Colectividades do Conselho de Lisboa, sublinhei que, "num tempo em que a memória é volátil, deveremos celebrar os melhores companheiros, que deixaram rasto, em termos de exemplo e acção cultural. Acaso foi menos importante, que qualquer actor profissional, o Jorge Neves, trabalhador da Carris, que no dia em que a mãe morreu, subiu ao palco e fez rir o público? A História das cidades passa pelo empenho destes seres. A mãe de Jorge Neves, sendo analfabeta, fundou a Escola do Grupo Dramático e Escolar "Os Combatentes", para que os filhos dos mais pobres aprendessem a ler. Não podemos esquecer o exemplo  destas pessoas!"

Luís Filipe Maçarico (texto)

1 comentário:

elvira carvalho disse...

Lamento a perda. Conhecendo o valor que dá aos seus amigos, calculo que seja uma dor sem tamanho, independentede Jorge Neves ser o homem excepcional que diz ter sido.
Um abraço