"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sexta-feira, janeiro 04, 2013

"Dê Beijinhos Meus a Esses Corajosos..."

Há uns anos atrás, quando foi aprovada, por um dos Governos do PS, a lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo, o representante daquele partido, na Assembleia de Freguesia dos Prazeres, que Deus tenha a sua alma em descanso, como dizem as beatas, manifestou-se contra, de uma forma inusitada, que apenas refiro para dizer que neste país, há ainda muito troglodita, mas também há gente de espírito diferente, que participa na consumação destas uniões, com agrado, perspectivando existências dignas.
Voltei da Beira Baixa mais cedo, para assistir a um momento que proporcionou felicidade a seres humanos que se estimam, e merecem todo o respeito. Os meus amigos associativistas Álvaro e Júlio casaram-se.
Longa vida, repleta de saúde, alegria, afecto e bem estar para ambos.

Comecei 2013 de uma forma diversa. 
Nascemos para ser felizes, todos os seres, não podemos deixar-nos manietar pelo preconceito e desgoverno, dos que nos querem transformar em múmias, seja na exploração laboral, nos cuidados de saúde, com conselhos arcaicos, nas restrições, que abrangem a educação e a cultura, como no sufoco das emoções, tal é a mentalidade inquisitorial dessa gente, que não sabe o que é trabalhar, ou provavelmente amar, pois são exímios, em moralismos caducos, contra fumadores, contra apreciadores de bebidas alcoólicas, contra quem respira...

Ao almoço, a fantástica Elsa, de um restaurante da zona onde moro, disse-me. "Dê beijinhos meus, a esses corajosos, pelo exemplo. Porque ainda é preciso ter muita coragem par dar esse passo..."
Ainda bem que Portugal deu este passo de gigante, contra a hipocrisia de vidas fingidas. 
Vivam os Noivos!


LFM (Texto e Fotos ) Nas fotografias: noivos, familiares, padrinhos e convidados.



3 comentários:

elvira carvalho disse...

Parabéns aos noivos e muitas felicidades. E também muita coragem que apesar da legalidade ainda há muita marginalização.
U/m abraço e bom ano.

Ezul disse...

Se a felicidade alheia dói, é porque muita gente é feita de medo e de inveja.Tristes que são! Que vivam os noivos e que sejam felizes!

Gabriel disse...

o que é preciso é ser-se feliz. Pena é que haja muito preconceito...
Um grande Abraço,
Gabriel Leitão