"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quarta-feira, outubro 05, 2011

Expresso Portugal: Peregrinação a Santa Eucarária











Depois de ter passado uma semana em Odeceixe, felizmente em boa companhia, como este país é moderno que se farta, suportei 4 horas, num Expresso da Rodoviária, para regressar a Lisboa. Mudei de roupa, tomei um banho, mastiguei qualquer coisa e ala que se faz tarde, lá fui eu outravez, noutro Expresso da Rodoviária, a caminho de Mértola, pois na manhã seguinte (sábado) ia ter a última reunião com os professores do Mestrado "Portugal Islâmico" e aquele concelho do Alentejo parece que está noutro planeta, tal é a escassez de transportes que os mertolenses e visitantes sem viatura (ou boleia) têm à sua disposição.

Senão, veja-se: de Lisboa para Mértola, a camioneta das 17:15, denominada pomposamente como Expresso, chega perto das 21 se não atrasar.
O transporte para Lisboa, é de manhã às 9 e 20. Chega-se depois das 13h. Ligações únicas à capital sublinhe-se.

Há também umas carreiras que ligam Beja a Mértola e vice-versa, mas só se efectuam nos dias úteis.
Aquela que frequentei, durante anos, para poder estar a tempo nas aulas do Mestrado, saía da capital de distrito às duas menos um quarto, passava pelas aldeias e só uma hora e um quarto depois completava os 50 km. Para a apanhar, vindo de Lisboa, tinha de utilizar o Intercidades das 9 e picos que chegava a Beja às 11:30 e fazer tempo à espera da ligação...

Digam lá se este país não é bem governado, em matéria de transportes?
Adiante.

Tive boleia nesse sábado, até à Funcheira, onde o Intercidades oriundo de Faro me devolveu à capital.
No domingo seguinte, noutro Intercidades, desci no Fundão e ainda tive hipótese de participar no resto da festa dos Chocalhos, em Alpedrinha, graças a uma carreira que a organização do Festival pôs à disposição dos forasteiros.
Imaginem que fiz tudo isto com um pé torcido, a arrastar-me literalmente, porque em matéria de saúde, o rol também tem muito que se lhe diga, neste inacreditável Expresso Portugal. Apetece-me citar a saudosa Ivone Silva, no Sabadabadu:
"Este país é um colosso, está tudo grosso!!!"
Santa Eucarária me valha!

Luís Filipe Maçarico (texto e fotos)

2 comentários:

elvira carvalho disse...

Vejo com tristeza que continua com problemas no pé. Também andar a toda a hora em cima dele, não é nada bom.
Um abraço e as melhoras

Fernando Pinto disse...

Isto do Expresso, dos transportes, dava um filme! Abraço, amigo Luís!