"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sábado, outubro 31, 2009

Tejo


O rio está perto da minha rua. Descendo uma travessa e chegando a uma avenida, é já ali, como se diz no Alentejo.
Cheguei há pouco de Mértola, de mais um fim de semana de aulas.
Na quinta à noite, o Zé Alberto, a Maria Eugénia, o Zé, a Dina e o Hélder, brindaram-me com a sua amizade, à hora em que nasci. Fomos aos "Duques", comemos bem e encontrámos a Graça, o Vítor e o Pedrinho.
No final, o sr. Mário ofereceu-me uma coisa que um dia destes mostrarei.
Dia 29 celebrei estas quase seis décadas, sonhando, respirando, trabalhando ao pé do Tejo.
Partilho mais uma vez. Para vocês também se deliciarem. Como se fosse uma fatia do meu bolo de anos...
Luís Filipe Maçarico (texto e foto)

2 comentários:

António Baeta disse...

E daqui, da beira do Arade, segue um abraço de PARABÉNS, e creio que não cheio atrasado pois isso de anos leva um ano inteiro a fazer.

mariabesuga disse...

pois eu fico-me por essa "fatia de bolo" e delicio-me com as tuas partilhas...

Jingã
Belmi