"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quinta-feira, junho 02, 2005

A Volúpia da Cor (II)


Isto foi no primeiro dia do festival (quinta 19). No sábado não havia espaço disponível, senão para andar a passo de caracol...
Mas era muito bonito de se ver, como a imagem sugere...
Bom, este post e os quatro sobre o mesmo assunto que estão mais para baixo, todos criados hoje, são especialmente para os meus leitores ana, anaTeresa, Augusto M, Al-Mansour, CSA, fernando b., La Scimmia di Filo, lost, lua de lobos, Mendes Ferreira, paula silva, Stillforty e todos aqueles que me dão a honra de visitar este cantinho.
Não se esqueçam de ver então os outros posts e de deixarem, se for caso disso, os vossos sempre benvindos comentários.
Logo que possa publicarei mais algumas imagens.
(foto de LFM) Posted by Hello

7 comentários:

Manuela Pereira disse...

lindo, lindo! Que mais se poderá dizer? LINDO!

Mendes Ferreira disse...

não sei se alguma vez te disse mas agora apetece-me: GOSTO-TE MUITO e desconfio que sabes. boa noite anjo.

Fernando B. disse...

Passava todos os meses em Mértola por motivos profissionais. Lamento nunca lá ter ido em busca das suas raízes e agora é um bocado mais complicado devido aos meus problemas cardio respiratórios.

Um Abração,

C.S.A. disse...

Pois, duas cervejas pretas em comunhão que darão? Um festival de ternura.
Pois não é o que os olhos do coração vêem?

Ana Teresa Bonilha disse...

Fico muito grata pela gentileza! Saiba que alegrou alguém que está distante, mas que nem por isso deixa de gostar dessa cultura e se encantar com essa festa!

augustoM disse...

Luís, pelas fotografias e respectivos textos, fiquei com impressão de que deve ser uma festa muito interessante. Algumas ruas fazem lembrar as medinas. Tenho que lá ir a um festival.
Um abarço. Augusto

stillforty disse...

Obrigada Luis, pelo dedicanço!
lindo! textos e fotos.
Amei!
Beijinhos