"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

terça-feira, agosto 29, 2017

A Revolta dos Santos

                                      

2017 tem-se revelado um ano estranho. E ainda vai a pouco mais de meio...

Confesso que uma das coisas que mais me impressiona é o espaço espiritual - religioso estar a emitir sinais muito evidentes e regulares, que importa questionar e reflectir.

Há semanas atrás caiu um andor, em cima de crentes, no Norte do país, ferindo romeiros, e no Funchal, uma árvore matou mais de uma dezena de pessoas, que participavam noutra festa religiosa.

Em São Fiel (Lardosa), um colégio com século e meio de existência, durante os calamitosos incêndios, que este ano nos têm deprimido, ardeu, e com ele uma capela, antiga, perdendo-se um património impressionante...

[Ardem casas quase todos os dias, morre a Natureza, seres humanos, muitos animais...] Estarão os Santos zangados com a maldade humana? (pensaria assim se fosse crente...)

Porém, como se isto não bastasse, acabo de saber que um raio caiu - na romaria da Serra de Arga, - cujo mosteiro e paisagem envolvente revisitei no final de Maio.

No  sul, a chuva impediu que Santa Luzia tivesse saído em procissão, assinalando o final da Festa Rija de Pias.
Que se passa com os Santos nesta terra?

LFM (Texto e fotos)

2 comentários:

rosa disse...

Amigo, tu que dizes não ser crente, também já vens questionando
o que está acontecendo nesta Terra onde habitamos?
Isso mostra a tua visão de preocupação sobre fenómenos desnaturais.
Que fará então os que acreditam no poder Divino como eu?
Meu amigo, isto apenas são sinais Divinos, de que os santos do pé da porta, e feitos de pau, não fazem milagres.
Tudo está escrito no Livro da Sabedoria a B.S. mas que infelizmente nem todos creem porque ainda não abriram a pestana para os sinais dos tempos.
Felizmente que alguns de nós, já vamos dando o braço a torcer, e vendo que algo fora da norma se está passando, e isto é bom...
Abraço-te meu amigo ... R.G.D. Bem - Hajas

chamb eddy disse...

fantástico Luis, bem observado...

abraço