"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sábado, fevereiro 04, 2012

Novela Chunga A Pedir Vernáculo!






Há uns meses atrás, os meios de comunicação social falaram de uma aberração, que configurava uma portagem dentro da cidade, - na rua, junto ao rio, que liga Alcântara ao Cais do Sodré...
Muita tinta correu sobre o assunto, tendo os automobilistas derrubado uns vasos enormes, que em cima do passeio, que separava as rotundas, impediam a circulação, outrora fluente, obrigando a pagar uma taxa num parque emeliano...ou a recuar e voltar ao ponto de partida, sem apelo nem agravo..

Igualmente rebentaram, os populares, com o passeio, escavando uma rampa, desafiando uma imposição sem nexo.
Ao que parece, a intenção de dificultar a vida às pessoas foi por água abaixo.
Um dia destes, as rotundas vão à vida e regressa a estrada sem intervalos. Esperemos pelos próximos episódios do argumento de sabor sul americano, como nas novelas chungas.

Os parques de estacionamento, que entretanto surgiram, como cogumelos, na zona das docas, apresentam tarifários que são um mimo.
Façam então as vossas contas e optem!

Para chamar certos nomes, aos grandes cérebros de alpista, que inventaram todas estas formas de extorquir dinheiro não preciso de pôr legenda, pois não? Ora queiram fazer o favor de trazerem o vernáculo à baila, se vos apetecer...
Como diria um fantoche que anda por aí, "Ouviu bem?"

LFM (texto e fotos)

2 comentários:

Ezul disse...

Há que roubar!Há que roubar! Que imaginação prodigiosa e desenvergonhada para extorquir o povo! De onde mais o poderão sacar?
Corja!

elvira carvalho disse...

Já me começam a faltar adjetivos para qualificar estas e outras ações que os nossos (des)governos arranjam.
Um abraço e tanto quanto possível um bom Domingo.