"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sábado, dezembro 13, 2008

Ercílio




Primeiro, lavou-se...depois, cumprimentou-me.
E tal como surgiu, desapareceu pelas vielas de Mértola, enquanto uma chuva morrinhenta toldava o cenário.
O gato, que todas as semanas nos procura à porta do Campo Arqueológico, na chegada e no intervalo dos estudos, esteve comigo alguns minutos no domingo passado.
O Rolando baptizou-o de Ercílio...
O nome do bichano será certamente mais felino... todavia, a alegria de nos revermos todas as sextas, não precisa de nomes para estarmos ali, olhando o Guadiana, escutando os pássaros...
E tal como o Mário Elias, a Nádia e outras figuras carismáticas de Mértola, o Ercílio tem a magia do lugar, com a diferença que cumprimenta mas quase quer ir para as aulas connosco...
LFM (texto e fotos)

5 comentários:

Fernando Pinto disse...

Amigo Luís, estou a adorar (devorar) o teu último livro... Gosto de folhear os teus poemas debaixo da oliveira gigante que tenho plantada no quintal... Sabes, sabe um pouco mais a mediterrâneo...

Abraço

Alor disse...

Ercília wa Uarcílios fy Mirtuli correndo os sentidos felinos?

Oxala'ndo,


AbraÇalam

Alor disse...

...A Poente do Poente do Andalus o gato-mourisco sabe que sim..

Ezul disse...

Ercílio das três cores? Raro seria...

fatima disse...

Olá Luís, adorei o gato como deve calcular.......mas, será que é mesmo um gato?!!Olhe , quando o encontrar de novo...pergunte-lhe ...ou verifique se não é uma menina!!!!!
Beijinhos
Fátima Sá