"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quinta-feira, maio 10, 2007

Fascismo Nunca Mais!


No dia 25 de Abril eu estava no quartel em Nampula, tinha chegado nesse mês à Beira no dia das mentiras mas o pesadelo era verdade: a guerra era ali!
Hoje foi um dia comovente. Em Lisboa, no Teatro D. Maria II assisti à peça "A Filha Rebelde", bem acompanhado, depois de beber um copo e petiscar na Casa do Alentejo.
Olho para trás e penso: Não foi para o estado de coisas em que vivemos hoje que os militares de Abril nos abriram as portas para a Liberdade, a Democracia e o Desenvolvimento.
Nos dias que correm, os eleitos delegam nos não eleitos um poder que estes não podem ter, sob pena de subverterem tudo o que há de respeitável no exercício do Poder. Por isso, as pessoas não gostam destes políticos que as enganam, que protegem os seus boys e girls, que por seu turno arrecadam horas extraordinárias, festanças, banquetes, discursatas, em representação dos seus padrinhos...
Durante a tarde expliquei a um colega que a melhor forma de discordar do estado de coisas, não era abster-se de votar, mas votar em branco. Se os portugueses que não concordam com a forma degradante de exercer a actividade política tivessem essa atitude, os políticos bem podiam limpar as mãos à parede...
Em 1974 eu era um puto que pouco percebia destas coisas. Porém, depois de ter visto em Lisboa cartazes nas paredes de um colégio perto da igreja dos Anjos, que anunciava um Moçambique de sol mar convívio multirracial e paz e comparar com a miséria que constatei com os meus olhos numa lixeira a alguns quilómetros do quartel, senti uma repulsa enorme pelos discursos de caetano e salazar, cuja acção nefasta uns quantos, com acesso aos meios de comunicação tentam branquear.
Pena é que peças de teatro, como aquela a que assisti na bela sala Garrett, protagonizada por Ana Brandão, Vítor Norte e Lídia Franco, secundados por um excelente naipe de actores e acompanhados por um não menos notável grupo musical, não passem na televisão dita pública, ou pública significa manipulada?
Hoje, no fundo de mim gritei: FASCISMO NUNCA MAIS!!! porque posso garantir-vos que sei o que são fascistas depois de Abril. Nos governos, nas autarquias, no emprego. Sei o que são bufos depois de Abril. Porque não foi para essa gente minar a porta entreaberta da Democracia que se fez o 25 de Abril.
Apetece então dizer, em nome daquele miúdo fardado que perdeu a avó que o criara, três meses depois de chegar a África: A LUTA CONTINUA!!!

5 comentários:

Alexandre Pirata disse...

Bom Dia Amigo LUÍS MAÇARICO!

FASCISMO NUNCA, NUNCA MAIS!

GOSTEI MUITO DESTA TUA EVOCAÇÃO, DE UM TEMA.
Este tema tem que ser cada vez mais recorrente. Tivemos aqui em Montemor, pelo 25 de Abril uma grande homenagem ao Zeca, através do grande espectáculo do Vitorino, Janita e Manuel de Carvalho, foi lindo.
Deixo-te aqui um convite para um passeio pedestre no próximo Sábado, em Montemor entre Moinhos, Mel e Vinho, para mais pormenores visita o meu Blog, está lá tudo, cá te espero,
Um grande abraço, Alexandre Pirata.

Bichodeconta disse...

É de pessoas com esse espirito que este país precisa.Abril, sabe-nos a pouco, pelo recuo que se vrrifica em todas as suas conquistas... Estou consigo... Abril sempre... Fascismo, por favor nunca mais.. O povo Portugues merece mais e melhor... Um abraço.. vou voltar aqui para o ler...

Fernando Pinto disse...

Portugal afunda-se cada vez mais, essa é que é a verdade!

Abraço,
FM

marialascas disse...

Fascismo nunca mais!
É desse espiríto de luta que precisamos e não de dizer mal de tudo e nada fazer para alterar o esrado de coisas!

lost disse...

Amiguinho, ADOREI a peça! Foi o culminar de um dia especial para nós!! Obrigado pelo convite! Que seja o primeiros de muitos!

Ji&Ci