"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

domingo, outubro 22, 2006

Marcha de Alcântara


A meio da tarde deste domingo choveu bastante aqui onde moro. Mesmo assim saí para uma reunião na Sociedade Filarmónica Alunos Esperança. O tema era preparar a próxima marcha de Alcântara.
Falámos da Lisboa bairrista, operária, popular e da outra Lisboa, da aristocracia palaciana e dos jardins barrocos.
Mestres Gabão e João Calvário, Mário Rui Ferreira, José Francisco, Lurdes Ferreira, Ruben Gomes e Luís Santos foram os intervenientes aos quais me juntei.
À saída, verifiquei que o espaço está bonito e arrumado. E ao olhar para as imagens da marcha deste ano, cuja temática versou as fragatas e os fragateiros do Tejo fiquei emocionado pela beleza que conseguiram.
É bom pertencer a um bairro assim e poder colaborar todos os anos na discussão da marcha que participa nas festas da cidade cada vez com mais qualidade e com grande impacto pela criatividade e pela investigação prévia que fazem questão de desenvolver.
Obrigado pelo convite!
Texto e foto (Beco dos Contrabandistas, anos 80 do século XX): LFM

4 comentários:

lost disse...

Bela foto!!

Mané disse...

Passei por aqui para receber uma corrente de oxigénio, carregar baterias de nova energia, fortificando o espírito para uma ventania de testes até ao fim-de-semana. Abraços cheio de saudades.

augustoM disse...

Foi bom receber o teu simpático mail, ouvir-te um pouco, e lembrar o nosso último encontro.
Apesar de tudo, julgo que és um homem feliz, ou não vivesses no teu oásis dos sonhos.
Um abraço. Augusto

MRS disse...

Õbrigado Luis, pela tua visita ao "Princesa da Gardunha", brevemente lá estaremos em Alpedrinha na noite dos Poetas, até lá um abraço, companheiro.