"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sábado, outubro 30, 2004

As Máquinas,Uma Barata no Faqueiro e o Sete-Sete

Passaram três meses, desde que resolvi iniciar esta aventura do blog. Todavia, este primeiro tempo foi de um extremo amadorismo em termos visuais, pois sou completamente "maçarico" nestas andanças: não sei sequer fazer aquilo que vejo nos outros blogues: indicar a preferência pelos blogs mais interessantes. Depois sou um zero no que concerne às imagens. Olho para o belíssimo trabalho mental e estético da Margarida e tenho vontade de me esconder por não perceber nada disto. Três meses depois continuo sem uma imagem, apesar de ter feito downloads do Picasa e de mais não sei quê...
Vá lá vá lá, já haver isto é uma sorte!
Eu e as máquinas sempre foi um risco, um desatino, uma sorte, geralmente um desastre.
Às vezes penso: serei uma espécie de extra-terrestre, que tem assim a modos que um pedacinho de íman cá dentro, tipo chip, que ajuda a avariar as máquinas?
Lembram-se da osga de Verão?
Pois há dias encontrei uma barata a pavonear-se nas traseiras do faqueiro... Imaginem o nojo e a raiva: cagadelas por todo o lado, mete a loiça toda na água com detergente e toca a lavar e a instalar iscos da Raid, que a publicidade assegura serem infalíveis.
Por enquanto não voltei a ver mais exemplares desses repugnantes seres... e isto tudo para vos dizer que vivo numa casa recuperada pelo Recria, onde muitas vezes tenho de cozinhar às escuras, pois a nova instalação eléctrica pura e simplesmente não funciona, apagando-se e fundindo-se constantemente as lâmpadas...
Mas deixemos a lamúria. Hoje foi o meu primeiro dia de bébé nascido em 1952. Fiz 52 anos ontem.
Só se faz uma vez 52 anos quando nascidos em 52...Dois setes!
Será que 2005, que também tem um sete vai trazer-me o bem estar que persigo desde que nasci? Depois de uma infância, juventude e meia idade habitando uma casa sem casa de banho onde chovia, será que a nova lei das rendas vai pôr-me a dormir fora destas paredes, ou será que finalmente o totoloto virá bater-me à porta?
O melhor é calar-me para não dizer mais disparates. Mas é que hoje é o primeiro dia do resto da minha vida...

3 comentários:

Guida Alves disse...

Cá pra mim essa baratinha ainda vai dar história... ;-)

Guida Alves disse...

E obrigada pelo elogio :))) Com tempo, um dia ensino-te o pouco que sei dessas coisas das fotos...

otraque disse...

Antes de mais nada, Muitos Parabéns ó barata tonta.

Epá, com tanta superstição à volta do sete ainda dás em maluco. Pois, já me esquecia, maluco já tu és e há muitos anos. Pelo menos 52 e 9 meses.

O que vale é que existe remédio para a maleita, assim o tomes seguindo escrupulosamente a perscrição médica (7 vezes ao dia, 7 dias por semana, ao longo de 7 meses, durante 7 anos).

E o milagroso remédio é:.... isso mesmo, Durex Gotas!

Bardamédicas saudações d'O TRAQUE (http://otraque.blogs.sapo.pt)