"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

sábado, dezembro 10, 2011

O Engano do Jovem Taxista


Uma destas tardes, a caminho da fisioterapia, dou comigo a falar com o jovem taxista sobre o corte dos subsídios de Natal e de férias, que primeiro começam sempre pela função pública e depois alastram ao sector privado.
Que não, que a ele não ia afectar por aí além, dado o baixo salário que aufere.
Sempre esta mentalidade, que leva muita gente a nivelar-se por baixo, na auto - contemplação do seu coitadinhismo, em vez de reagirem, exigindo salário digno.
Ainda tentei explicar ao homem, que pelo facto de andar nesta cidade, conduzindo, transportando doentes, pessoas que vão para o trabalho, para a Escola, para reuniões decisivas, pela responsabilidade, pela interacção com os clientes, pela formação que necessita de ter, pela paciência e discernimento, bem merecia ser melhor recompensado.
Ficou com ar de quem pensa que não merece, repetindo: esses cortes não me afectam!
Ah, pois não! A classe média, uma vez espoliada, vai andar menos de táxi e aí, não tendo clientes, o taxista não recebe salário...
Tão inteligente que é o nosso Povo!
Luís Filipe Maçarico

1 comentário:

elvira carvalho disse...

Passei para desejar um Santo Natal e um ano 2012, tão feliz quanto possível. Sobretudo com muita saúde, que bem preciosa vai ser nos tempos que se avizinham. Tudo de bom para si.



De um modo ou de outro todos somos afectados. Eu não levei corte porque ganho uma miséria, mas o marido levou, e o filho que já luta com tantas dificuldades, também levou,
Um abraço e FESTAS FELIZES