"Um Barco atracado ao cais é sempre um sonho preso"

quarta-feira, maio 18, 2005

Mateus França, a surpresa


Mateus França é natural de Tocatins. Brasileiro. 21 anos. Uma voz que tive o prazer de escutar esta manhã. Voz de água cristalina para a sede da música. Aretha Franklin e Tina Turner são divas para ele. Gravou um disco e está na fase de procurar um patrocínio, para poder partilhar com muitos o que ainda é só privilégio de alguns.
Fiquei maravilhado com a energia desta voz, que decerto corresponde a uma pessoa formidável. Tão novo e já detentor da sabedoria de fazer da vida um caminho de luz.
Parabéns, Mateus! Eu sei que você vai ler estas linhas simples mas sinceras. Fico à espera de poder escutá-lo nas manhãs de Lisboa, numa rádio portuguesa, cantando com vigor e serenidade, a força da sua alma de pássaro livre e sonhador. Saravá, meu amigo!!!Posted by Hello

6 comentários:

Fernando B. disse...

Oxalá este jovem consiga obter aquilo que deseja e não se deixe ofuscar pela fama que eventualmente poderá alcançar.

Um Abraço,

Mendes Ferreira disse...

Meu querido eu era lá capaz de não concordar contigo em T U D O. sou do Sporting porque sou fiel e mais nada. Não sou nem cega nem "peseira" nem "ricardista"...e tens toda a razão porque a tua iluminada inteligência não se ofusca com "futebois"...Prontos, já passou, dá uma olhada no texto sobre lisboa que está abaixo do "golo" e diz-me o que achas...Em relação ao Erato, fechei os comentários mas podes e dever comentar em Piano...beijos ternos.

Mendes Ferreira disse...

Não é "dever" claro mas "deves" claro. bjo.

Mendes Ferreira disse...

O B R I G A D O, e como sou pouco original copio-te. és UMA DÉLI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! mas não abuses que não sou assim tão boa a escrever.............Ah e já viste que o CSA te "linkou?".bjo.

C.S.A. disse...

Caríssimo Luís, pois que com MF como rainha temos um traço mais que em comum, e assim me atrevo a tratá-lo, «aqui vivo a confluência de ventos»! Neste blogue. O verso é meu e aqui fica colado/postado. Arrepio da beleza é a sua sensibilidade-solidariedade-alma-de-poeta-
e-sabedor-de-mundos-ocultos-solares, meu amigo, aquilo que aqui vou lendo.
Muito obrigado, mas creio não merecer tal epíteto.

C.S.A. disse...

Caríssimo Luís, pois que com MF como rainha temos um traço mais que em comum, e assim me atrevo a tratá-lo, «aqui vivo a confluência de ventos»! Neste blogue. O verso é meu e aqui fica colado/postado. Arrepio da beleza é a sua sensibilidade-solidariedade-alma-de-poeta-
e-sabedor-de-mundos-ocultos-solares, meu amigo, aquilo que aqui vou lendo.
Muito obrigado, mas creio não merecer tal epíteto.